Regina
Blog Somos Maré

"A educação precisa mudar. Enquanto os estudantes forem cobrados a memorizar para o vestibular, a aprendizagem é reducionista.
Os aprendizes merecem mais." Regina Pundek

CONSTRUINDO NOVA CULTURA

por kidsadm - 27 maio, 2019
No final de maio fui até Petrópolis e depois ao Rio de Janeiro, passear com minhas irmãs.
Foi uma viagem de boas ambiguidades. Velho e jovem, saudável e doente, ontem e amanhã, foram algumas delas.  Conhecer de perto a cidade preferida de D. Pedro II, saber mais sobre a família imperial, não do ponto de vista dos colonizadores, mas do dos brasileiros que hoje habitam aquele lugar tão intenso e belo, foi olhar para o passado e também para o hoje.
No Rio visitamos o Museu do Amanhã.  Que impacto o ontem e o hoje provocam naquele lugar!  Quanta tecnologia facilitando para o visitante a interação com as informações. Que arquitetura extravagante!  Quanta comprovação da destruição ambiental!
A grande pergunta é: E AGORA?
“ O amanhã não é uma data no calendário, não é um lugar onde vamos chegar. É uma construção da qual participamos todos, como pessoas, cidadãos, membros da espécie humana.  Estamos vivendo uma época em que o conjunto da atividade humana se tornou uma força de alcance planetário. O ser humano pode intervir tanto na escala das moléculas como na de continentes. Manejamos átomos e criamos microrganismos artificiais, desviamos o curso de grandes rios, alteramos florestas, influenciamos a atmosfera, transformamos o clima. Habitamos um planeta que vem sendo profundamente modificado por nossas ações. “
Mas como poderemos entender nossa ação de reconstrução, reabilitação, reciclagem e recuperação numa jornada rumo a futuros possíveis?
Necessário sustentar-nos em valores éticos de sustentabilidade e convivência para promover a inovação, divulgar avanços da ciência e publicar os sinais vitais do planeta. Como vamos conseguir ampliar nosso conhecimento e transformar nosso modo de pensar  e agir? Considerar que somos modelo para as crianças é emergencial.  Eles herdarão os problemas causados por seus ancestrais.  Nós temos que trazer à tona, para a rotina de nossas vidas, de pais, avós, tios e amigos, as bandeiras que eles terão que acolher e praticar.  A reformulação das mais diversas práticas de consumo, de privado e público, de individual e coletivo … de saber e fazer.
Precisamos ser o modelo de pessoas que vai gerar a possibilidade de reorganizar a vida no planeta.  Que grande responsabilidade!  Temos que construir novas culturas, entre elas a da COLABORAÇÃO e COLETIVIDADE.  Que as ciências permaneçam evoluindo rumo ao bem estar e manutenção da vida, da sociedade, da ética.
Arregaçar as mangas a cada manhã e buscar agir de maneira inovadora, reformulando velhas questões que sempre foram latentes na filosofia:  Quem somos? De onde viemos? Onde estamos? Para onde vamos? Como queremos ir?
Onde quer que estejamos, desejo que possamos trabalhar conscientes das necessidades do momento e que  os caminhos sejam aplainados e seguros para todos os seres viventes!
Que o amor e o respeito sejam sempre vitoriosos!
Regina Pundek
(o texto entre aspas é um recorte de um dos painéis de dentro do museu citado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *